Coopertradição dá início ao Programa Herdeiros do Campo


21/11/2022


Primeiro encontro teve por objetivo preparar os engenheiros agrônomos e consultores da cooperativa sobre o programa; no próximo ano, iniciativa será aberta aos cooperados

No dia 11 de novembro, alguns consultores e engenheiros agrônomos da Coopertradição se reuniram com representantes do Sistema FAEP/SENAR-PR e com o Sindicato Rural de Pato Branco para debater sobre o Programa Herdeiros do Campo — uma iniciativa que trabalha a sucessão familiar dentro das propriedades rurais.

O encontro ocorreu após uma demanda gerada pelos próprios colaboradores da Coopertradição, que, em sua vivência em campo com os cooperados, perceberam a necessidade da cooperativa trabalhar a importância da sucessão familiar.

Assim, aliando essa necessidade à preocupação da cooperativa em sempre auxiliar os seus cooperados nesse processo de sucessão, para que seus filhos deem sequência nas atividades da propriedade sem dificuldade, deu-se início ao Programa Herdeiros do Campo.

O evento de sexta-feira foi o primeiro encontro do programa na cooperativa. Agora, com os colaboradores alinhados sobre o propósito e o funcionamento da iniciativa, o próximo passo é a prospecção dos cooperados aptos para participar do Herdeiros do Campo.

Para Luiz Antonio Tiradentes, instrutor do Senar, a partir do momento que os agrônomos, consultores e técnicos da Coopertradição conhecem o programa fica mais fácil de conversar com as famílias cooperadas e convidá-las para participar.

“Nós temos como objetivo que eles [os colaboradores da cooperativa] entendam como é o funcionamento e as particularidades do programa e que esclareçam suas dúvidas para que tenham assertividade no convite das famílias. Além disso, é um momento para que entendam quais famílias seriam adequadas para conhecer o Herdeiros do Campo”, comentou.

Como pontua Antonio Leonel Poloni, ex-secretário de agricultura do Paraná e representante da FAEP, a equipe de colaboradores presentes no encontro é a que realmente tem acesso ao produtor porque é responsável por solucionar os problemas dessas pessoas no dia a dia. Então, como eles têm credibilidade para propor soluções, eles têm credibilidade para falar sobre o programa.

“O produtor tem confiança porque o técnico soluciona os problemas dele. É o elemento mais importante que a cooperativa tem de chegar no produtor e fazer uma proposta para ele começar a preparar o seu processo sucessório. Com calma, tranquilidade e sem se apressar”, explicou.

Próximo passo

De acordo com o gerente técnico da cooperativa, João Ernesto Hoppen, poderão participar do programa os agricultores com pelo menos duas gerações na família. “Através do perfil dos produtores, nós vamos selecionar três famílias por entreposto para ver quem tem interesse em participar``, disse o gerente.

“É importante termos um programa de sucessão de propriedade. Um programa que seja robusto e completo no sentido de atender o nosso cooperado desde a parte financeira da sucessão à parte jurídica. E também que essa sucessão seja da melhor forma possível”, pontuou Hoppen.

O presidente do Sindicato Rural de Pato Branco, Oradi Caldato, ressalta que a iniciativa não é obrigatória e não tem nenhum custo aos cooperados. Porém, segundo ele, é um programa que merece a atenção do produtor. “Essas propriedades têm uma história muito bonita, de muito trabalho. E todos gostariam que elas tivessem continuidade.”

A expectativa é de que a implementação do programa junto às famílias cooperadas interessadas inicie em abril, logo após a safra de soja. As vagas para participar do Programa Herdeiros do Campo são limitadas, em torno de 12 famílias, devido à dinâmica de grupo necessária.

Coopertradição
Via do Conhecimento, 1911 km 02
Pato Branco - PR
CEP: 85.503-390
Desenvolvido por BRSIS
Uma nova versão de nossa Política de Privacidade está disponível em nossa página de Termos de uso, Lei 13.709/18.